Reservado aos serviços      
do Cofre:  LoginLog-off
18 Mar 2019
  
  Home Informação aos Sócios \ Leituras
 

 
O Cofre
Associados
Protocolos
Instalações
Informação aos Sócios
Perguntas Frequentes
Notícias
Foi Notícia
Folha Informativa
Revista
Viagens Cofre/Abreu
Leituras
Actividades de Verão
Património
Contactos
   
 
Leituras
 
Livros recentemente oferecidos pelos sócios, para as residências seniores
 

 
«Todos os Portos a que cheguei» do General Rocha Vieira, sócio do Cofre
.............................................................................................................................................
  
 


A guerra colonial, que durante cerca de treze anos (1961/74) mobilizou os recursos do país, sobretudo humanos, para uma quimera em que já poucos acreditavam, a manutenção do Império baseado na pluricontinentalidade territorial e na diversidade de povos e culturas unidos simbolicamente pela bandeira das quinas, constitui ainda hoje o acontecimento mais significativo da História contemporânea portuguesa, cuja compreensão não se esgota nos estudos de índole académica, aliás, sem grande pujança.
Muitas dezenas de milhares de jovens foram então chamados para integrarem os contingentes militares que, especialmente nos territórios ultramarinos africanos da Guiné, Angola e Moçambique, combatiam os guerrilheiros que lutavam pela sua independência. Um número significativo desses jovens possuía formação académica elevada, pois tinham terminado os estudos secundários ou frequentavam o ensino superior, havendo muitos já licenciados.
Deste modo, não é senão natural que a experiência vivida em terras até então desconhecidas, em condições de convivência humana moldadas pela perigosidade e sacrifícios inerentes a uma situação de guerra, levasse a que alguns desses jovens, muitos anos depois, entendessem relatar as suas experiências, umas vezes sob a forma de narrativa de factos e experiências e outras sob forma romanceada.
Foi assim que, nos últimos anos, surgiu uma abundante literatura tendo por pano de fundo tais experiências, cujo interesse é inegável para a compreensão da guerra colonial como tema político e militar e, também dos aspectos humanos e sociais dela emergentes.
Foi neste contexto que dois sócios do Cofre de Previdência dos Funcionários e Agentes do Estado publicaram dois livros que merecem leitura atenta.
No primeiro, intitulado A Minha Guerra (2011, Club do Autor, S.A., Lisboa ) Alcino Ferreira relata, de forma simples e leve, a sua experiência desde o ingresso no Curso de Oficiais Milicianos, em Mafra, em 1969, a passagem por duas unidades militares de referência na altura, a Escola Prática de Artilharia de Vendas Novas e o Centro de Instrução de Operações Especiais, em Lamego, a guerra vivida no norte de Moçambique, onde foi ferido, até ao regresso à metrópole, onde pôde assistir, ainda como militar, ao golpe de 25 de Abril de 1974.
No segundo, com o título Um Outro Lado da Guerra (2007, Colibri, Lisboa), Nuno Roque da Silveira, cerca de quarenta e cinco anos depois de embarcar, em 1963, a caminho de Angola, como alferes miliciano, relata, com mestria, a viagem, a chegada a Luanda e a experiência vivida em zona de combate, em terras do Norte de Angola, em especial, Zemba, Quibaxe e Úcua.
.............................................................................................................................................
            

  

 
 
  

   


 

 
Rua dos Sapateiros, n.º 58 // 1100-579 Lisboa // T: 213 241 060 // F: 213 470 476 // E: geral@cofreprevidencia.pt